Pontos Turísticos em Florianópolis

Dizem que o sotaque puxado nos erres combina perfeitamente com o povo bonito de Florianópolis, aquela ilha em Santa Catarina onde todo mundo parece estar de férias o tempo inteiro. Então você, que realmente está de férias, não pode deixar de conhecer os principais pontos turísticos desse lugar de praias deslumbrantes, comidas saborosas e natureza exuberante. Afinal, a capital do estado tem muito mais a oferecer do que apenas sol e mar – e mesmo que está na cidade a trabalho merece dar uma fugida básica para conhecer mais sobre esse lugar incrível.

Quando o assunto é natureza, Florianópolis esbanja beleza por todos os lados. Sim, há as praias – Joaquina, com seus picos de surfe; Jurerê, com baladas sofisticadas; Campeche, com suas redes de vôlei, o Riozinho e a ilha homônima logo em frente; a Ilha de Anhatomirim – as lagoas – da Conceição e a do Leste – e o Ribeirão, só para citar alguns desses lugares. Mas a terra dos “manezinhos” vai muito além, com seu Centro Histórico, praças, teatros e museus.

Igrejas e capelas são testemunhas de histórias de fé e de conquistas

No Centro Histórico um pouco da história da ilha vai sendo contada a cada conjunto arquitetônico, a cada monumento ou edifício centenário. Só de olhar pouca gente imagina, por exemplo, que a Catedral Metropolitana, tenha começado como uma pequena igrejinha quando a vila começava a crescer no entorno da paróquia de Nossa Senhora do Desterro, em 1678. As obras de ampliação pelas quais passou até chegar à imponência atual são um pequeno reflexo das modificações sofridas pela ilha até tornar-se capital do estado. Hoje ela reúne um importante acervo de arte sacra.

Centro Histórico de Florianópolis (foto por emtur.com.br)

 

Além dela, outras oito igrejas e capelas centenárias ilustram a religiosidade da ilha. A Capela do Divino Espírito Santo, de 1909, com seus vitrais coloridos; a acolhedora Igreja de Santo Antonio, de 1921; a Igreja Evangélica de Confissão Luterana, de 1913, que marca a pequena colonização alemã e que mantém intactas suas características neogóticas até hoje; a Igreja de Nossa Senhora do Parto, que levou 20 anos (entre 1841 a 1861) para ser construída pelos devotos; a Capela do Menino Deus e da Irmandade do Senhor Jesus dos Passos, de 1762 e cuja história repleta de crenças, conquistas e tragédias, guardando hoje o segundo maior acervo de obras sacras do estado; a Igreja de São Sebastião, neorromânica e neogótica, que marca o fim da escravidão; a Igreja de São Francisco, de 1815; e a segunda igreja mais antiga da ilha, a de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, construída entre 1787 e 1830 em estilo barroco e com estrutura de pedras e óleo de baleia. Pra quem gosta de Igrejas, existem várias como Pontos Turísticos em Florianópolis.

 

Nos museus, peças guardam pequenos pedaços da trajetória da ilha

 

A memória preservada é um dos maiores bens da Humanidade, e em Florianópolis isso é levado muito a sério. Nada menos que cinco museus mostram a história riquíssima dessa ilha e de seus habitantes ao longo dos tempos, seus costumes e suas mudanças.

Da Pré-História, com o Museu do Homem do Sambaqui, a expoentes da vida artística nacional, como o Museu Victor Meirelles, é possível fazer uma viagem ao passado conhecendo artefatos e fósseis e exposições de arte, desvendando o passado no Museu Histórico de Santa Catarina, um dos principais Pontos Turísticos em Florianópolis, cujo palácio foi palco da Revolução Federalista de 1891 ou descobrindo a evolução de armas e uniformes da Polícia Militar no Estado no Museu de Armas Major Antonio de Lara Ribas. Já o Museu do Saneamento, encontra-se fechado para obras de reforma.

Museu do Homem do Sambaqui (foto por vivendofloripa.com.br)

 

Teatros:  Pontos Turísticos em Florianópolis para quem curte Arquitetura

 

Também é possível fazer outra viagem ao passado conhecendo os dois teatros da cidade, o Teatro Álvaro de Carvalho, inaugurado no mesmo dia em que o Brasil comemorava 53 anos de independência, em 1875, o Teatro Governador Pedro Ivo e o Teatro da Ubro (União Beneficente Recreativa Operária), em cujo auge, entre 1920 e 1950, oferecia espetáculos culturais alternativos à classe operária. O prédio, que foi também palco de importantes manifestações culturais, no entanto foi abandonado após o fim do grupo de teatro em 1951 e acabou ruindo em 1993. Hoje existe apenas a fachada preservada e incorporada a uma nova construção. Um belo Ponto Turísticos em Florianópolis.

Teatro Álvaro de Carvalho (foto por estevampelomundo.com.br)

Artesanato e Fortalezas no caminho da ilha

 

A casa de 1876 já foi a Casa da Alfândega, construída em estilo neoclássico após a anterior ter-se incendiado dez anos antes, mas hoje o local é tomado por uma grande feira de artesanato local, galeria de artes e um bar.

Em frente, no Largo, bancas de louças de barro e shows atraem os curiosos, que podem fazer uma pequena parada antes de conhecerem as quatro Fortalezas que defenderam a ilha de várias invasões: a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, de 1744; a Fortaleza de Santo Antonio de Ratones, restaurada em 1982; a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, na Baía Norte; e o Forte de Santana do Estreito, que abriga o Museu da Polícia Militar, na cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz, mundialmente conhecido Pontos Turísticos de Florianópolis. Ela, por sua vez, apesar de estar interditada desde 1991, é outro dos principais cartões postais de Florianópolis.

Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim (foto por ticaguas.blogspot)

 

Outros Pontos Turísticos em Florianópolis

 

Quem gosta vai visitar a cidade e já está sonhando com as praias não vai se arrepender se reservar uns dias a mais para conhecer outros pontos turísticos. São mais de 34 deles, ecológicos – como o Ecomuseu de Ribeirão da Ilha ou o Parque Ecológico do Córrego Grande, além de vários outros parques, praças e o Projeto Tamar; culturais, como o Mundo Ovo de Eli Heil, o Centro Integrado de Cultura (CIC) e o MASC; ou românticos, como o colorido Casario do Ribeirão da Ilha ou os vários mirantes com suas vistas deslumbrantes. É fazer um roteiro e se preparar para muita diversão na ilha.

Parque Ecológico do Córrego Grande (foto por vivendofloripa)